Haïti : Ajuda de emergência

Em 2016, a Fundação Mustela ofereceu ajuda de emergência ao Haiti no valor de 20 000 euros. Esta ajuda foi gerida pela Fundação de França.

 

haiti-aide-urgence_actions.jpg
haiti-aide-urgence_actions.jpg, par admin-fondation-larcade

 

martin-spitz.jpg

 

 

Responsável pela solidariedade internacional naquela instituição, Martin Spitz explica as modalidades e o objetivo deste donativo.

 

 

 

 

1. Em que contexto se inserem as ajudas de emergência doadas todos os anos pela Fundação Mustela?

Há mais de trinta anos que a Fundação de França apela à generosidade pública após grandes crises para «reconstruir a vida». Depois da catástrofe, o responsável pelo programa dirige-se imediatamente ao local para avaliar as necessidades e identificar os intervenientes locais em quem se apoiar para ajudar as populações mais vulneráveis, em parceria com organizações francesas. O valor acrescentado da Fundação de França é esta capacidade de escolher os projetos que terão um impacto duradouro nas comunidades.

A Fundação Mustela partilha os nossos valores e a nossa abordagem. A Fundação confia, assim, em nós para distribuir os fundos e garantir a avaliação e o controlo no local. Isto garante que os recursos não são desperdiçados na escolha e monitorização dos projetos, com a garantia de que o dinheiro dos doadores será utilizado nos melhores interesses das populações afetadas.

 

2. Quais são os critérios dos projetos apoiados?

Para «reconstruir a vida» após uma catástrofe, o primeiro princípio implementado pela Fundação de França é a participação das populações afetadas: elas próprias definem as prioridades a quem prestar ajuda. Segundo princípio: concentramo-nos nas populações mais vulneráveis - crianças e mulheres solteiras, idosos ou com deficiência - garantindo que estamos atentos às suas necessidades, de modo a evitar estereótipos simples nas ações a desenvolver. Por último, uma vez que intervimos numa situação pós-emergência, apoiamos soluções sustentáveis, conciliando a flexibilidade na implementação real - o que permite uma adaptação às novas necessidades das populações - e o rigor na monitorização dos projetos (relatórios de progresso, testemunhos das populações, análises contabilísticas...).

 

3. Qual é o projeto apoiado pela Fundação Mustela em 2016?

Em relação aos donativos feitos nos anos anteriores - no Nepal, em 2015, no seguimento do terramoto, nas Filipinas, em 2013, após a passagem do tufão Hayan e no Haiti, depois do terramoto de 2010 - a Fundação Mustela privilegiou os projetos de ajuda a crianças, com vertentes de saúde e educação.

Este ano, a vertente escolar prevalece. Depois da passagem do furação Matthew que devastou o oeste do Haiti, a 4 de outubro de 2016, a Fundação de França pediu donativos urgentes: 90 % das casas e plantações de mais de 2 milhões de habitantes do país foram destruídas! A nossa instituição concedeu, então, prioridade ao relançamento da agricultura e à reparação das escolas para permitir que o ano letivo recomece rapidamente. O projeto apoiado pela Fundação Mustela enquadra-se neste contexto: desenvolvido no terreno pela associação franco-haitiana Haïti Futur, que a Fundação de França já havia identificado e apoiado em 2010, permitirá reparar 30 escolas.