França : A Nave muito especial da “Cidade das Crianças”

Entre os maiores museus da ciência europeus, a Cité des Sciences et de l’Industrie (Cidade das Ciências e da Indústria), em Paris, acolhe cerca de 2,2 milhões de visitantes todos os anos. No seu interior, a Cité des Enfants (Cidade das Crianças) recebe, só ela, aproximadamente 600 000 crianças por ano. Acessível a crianças desde os dois anos de idade, e ocupando uma área de 1700 m2, a Cité des Enfants tem como missão favorecer o despertar das ciências e técnicas junto dos mais pequenos. Oferece cinco espaços temáticos: "Je me découvre” (Descubro-me), "Je sais faire” (Sei fazer), "Je me repère” (Localizo-me), "J’expérimente” (Experimento) e "Tous ensemble” (Todos juntos). Os três primeiros espaços dedicam-se ao desenvolvimento das faculdades corporais, cognitivas e espaciais da criança. Os dois seguintes propõem uma abertura ao mundo e aos outros.

 

No quadro da renovação parcial dos seus espaços, a Cité des Enfants recorreu ao mecenato da Fundação Mustela. Trata-se especificamente de realizar uma "nave especial" no coração do espaço "Je sais faire" (Sei fazer): uma nova plataforma lúdica e pedagógica.

vaisseau-special-2.jpg

vaisseau-special-2.jpg, par admin-fondation-larcade

Crédit photo : ®M Challe -EPPDCSI

 

Criado em 2007, o espaço “Je sais faire” (Sei fazer) foi organizado em pequenas células de atividade. Esta organização revelou-se pouco prática, tendo em vista o fluxo considerável de visitantes, pelo que sofrerá uma importante modificação aquando da renovação da Cité des Enfants. O objetivo é criar um espaço mais aberto, conservando os elementos com maior sucesso, e adicionando novas atividades.

 

Um elemento preponderante do espaço "Je sais faire" será a "nave especial", uma máquina onírica colocada ao centro, com uma estrutura em madeira natural e materiais recuperados ou reutilizados. As crianças poderão pôr a funcionar alguns dos seus elementos, fazer bricolagem e decoração: aparafusar, encaixar, amarrar, triar materiais e ferramentas, acionar engrenagens...

 

A “nave especial” permitirá também às crianças desenvolver as seguintes competências: motricidade fina, concentração, procura de soluções após tentativas mal sucedidas, colaboração com os outros para realizar uma construção comum. Para além disso, as crianças poderão “pilotar” a nave graças a um volante, binóculos e um periscópio para comandantes na relva, um painel de controlo, etc., já que quanto mais as crianças fazem de conta, mais a sua criatividade é estimulada.

 

O apoio da Fundação Mustela a este projeto de renovação iniciado no outono de 2017 perfaz 20 000 euros.